Thursday, December 29, 2005

Novidades... samplers!

Como se dizia, a industria musical não para, novos samplers apresentam-se no mercado: Akai 2500, Sp 404, e falamos aqui tambem do Mv8000 e da electribe mais alta, a Sx, que embora não sejam recentes, são algumas das maiores e melhores ofertas no campo do sampling.
No entanto hoje regista-se uma tendencia para equipar a maioria dos equipamentos com samplers, teclados como o Oasys, Triton, e varios modelos da Roland são mais que workstations com potencial, são autenticos estudios, com sampling, mistura e masterização, especialmente no caso do Oasys, o teclado mais potente que já vi.

korg Oasys

Mv8000:

Na minha opinião um dos equipamentos de producção mais completos de sempre, infelizmente está muito fora do alcance de compra da maioria, como eu, mas tive oportunidade de a experimentar na Músicalia há dois anos, e conversar com o senhor do Stand da Roland...
O objectivo da Roland é mais que claro, destronar a ideia imaculada que os produtores tem da serie da Mpc. A Mv8000 destaca-se como uma granda maquina de produção:

-Modo de gravação vivo, pattern, sequenced, etc...
-Matriz de baterias, para programação ritmica facilitada.
-Sintetizador analógico de baixo.
-Possibilidade de disparar patterns para trabalho ao vivo.
-Novos e completos modos de sequenciação MIDI e rogramação MIDI.
-Possibilidade de trabalhar com gráficos em tempo real (Vjing)
-Sampling
-Masterização e possibilidade de novos sistemas firmaware e novos plugins
-Exclenete Lcd
-Gravador de Cdr-rw incorporado na unidade
-40 Gigas de disco rigido (sim!!!)
-Mic inputs e phono imputs com amp 8sim connectem a turntable directa!)
-etc...

Desde fazer beats, a samplar de fontes externas, masterizar e limpar o som, trabalhar com diversas fontes de audio, sequenciar com sintetizadores virtuais ou analõgico, misturar várias fontes de audio, controlar Midi e disparar através dos Pads, programar seccoes ritmicas, ou melódicas, o Mv8000 faz de tudo.


Mpc2500

A resposta clara da Akai ao surgimento de samplers (mais estilo workstation do-it-all como o Mv8000 acima) ou seja a akai surge com um novo Mpc2000 com algumas funções da antiga MPC3000 (já descontinuada) e com um novo gravador de Cdr-rw (bem ao estilo Korg Mv)...
Esta nova Mpc segue a linha e conteúdos da 2000Xl acrescentando também ao estilo Korg um Lcd bem mais confortavel ( a única até agora da serie com um display decente era a 4000 que se destaca como sendo a MPC que apenas os produtores com MUITO dinheiro têm..), algumas novidades para além do Lcd melhorado:

-Ao estilo da 3000 existem mais inputs e outputs MIDI para sequenciação extendida! (tambem dispõe de MIDI thru)
-
USb slave port para comunicação directa com o Pc (se não me engano a 1000 já beneficiava de isto!)
-10 outputs analógicos (ou seja, boa máquina para ter no estudio, gravar e misturar tudo o que se programar em separado...)

Resumo: uma melhoria grande na serie, fica assim como a solução de estudio perfeita, para quem tem onde gastar o dinheiro e não precisa do exagero de funções da 4000 (note-se que a 4000 é no entanto a maquina do futuro da série, quem quer gravar a mais de 44.1, vai ter de ir por ai...)

Electribe SX

A mais potente das irmãs electribe, que já contam desde há algum tempo com sampler interno, e processamento a válvulas! (sim! ponto a favor!)
Uma das maquinas de criação, viradas para, faça-o-mais-rápido com novas funcionalidades como o chop, (slice), o strech, etc...
Três processadores processam o som, (e não esquecer que o som é aquecido por valvulas analógicas verdadeiras, que dão um carisma ao som..) com milhões de possibilidades distintas de processamento e de criatividade...
Filtros e modulação analógica são mais algns dos trunfos deste modelo da serie electribe, sofre talvez por não ter uma versatilidade tão grande como os outros samplers, (conectividade Usb) mais memória, etc... mas a electribe é mesmo um sampler potente para trabalhos mais rápidos! (talvez um meio termo entre a excessiva rapidez de samplers como o Sp303 e 404 e a complexidade das Mv's e Mpc's)! Esse é o seu trunfo de espadas!!!


Sp-404:

Continuando onde a Sp-303 (super fast sampler do it yourself ) ficou, a Roland continuo o upgrade para a serie seguinte, não só um número acima, mas uma boa dúzia de novidades!
Picking up where Roland’s popular SP-303 sampler left off, the new SP-404 is built on a foundation of more features, more voices, more pads, and more memory. The SP-404’s sleek, silver look is new to the SP family, and it surpasses its predecessor by offering battery-power compatibility, a CompactFlash slot, and a built-in microphone for quick, stress-free sampling sessions. Just turn it on, aim, and record —no cables and mics to connect. Then get down to the business of making beats and patterns, and add extra color with the great effects built into this little powerhouse. Even with all the bonus features, the SP-404 is still amazingly affordable.
-O mesmo tipo de interface simples que a 303 oferecia,
-Mais efeitos, como Bpm Looper, vinil simulator, Subsonic filter, etc... (e os mais comuns reevebrs e echos, compressores e expanders)
-Microfone para sampling super rápido e criativo sem ligar cabos... (madlib u listening!?)
-Mais memória que na 303
-Mais ferramentas de edição dos loops, cortes, slices, chops, etc...
- Cartão de memória externo...

Ficam aqui as primeiras impressões sobre alguns samplers mais racentes.. Próximo post sobre monitores de estudio, plug ins de sintetizadores clássicos e samplers virtuais!





















Tuesday, April 19, 2005

Old School Machinery( Parte I)

(algumas correcções feitas, depois do original)

Despertado por um dos mais recentes posts de digga, em Hdb, falava-se de Madlib (em entrevista na Scratch Magazine). Assim vai-se falando destes utensilios cortantes da producção á medida que nos lembra-mos deles...



Madlib é um dos grandes produtores da armada, Madlib é responsável por estilos unicos (alimentados por alguns pseudo-madlibs, alguns movidos por hélo, e por outros fumos estranhos...) e por um conhecimento profundo muscal (quer do jazz, hip hop, como de muitas outras vetentes que transpiram da sua música..).

No entanto escrever sobre Madlib não seria tema para esta secção, não fosse este artigo sobre: "Old School Machinery".

Madlib é um possuidor de estranhos sintetizadores, estranas e pequeas maquinas, simples gira-discos e outras máquinas.

Em pormenor:

Madlib é mais um que demonstra que não é preciso um grande estúdio, para se fazer u instrumental, gira-discos, diggin, samplin', notas, teclas, compilar tudo num deck de cassetes. Pegamos em Madlib e começamos a lembrarnos de alguns synths e outras maquinas que (re)fizeram a história da música e dissecamos algumas!


SP 303:
É um dos mais pequenos e famoos samplers/phrase samplers, muito pequeno e simples de usar, pertence a BOSS (que por sua vez é "patrocinada" pela genial Roland). É um dos utensilios de Madlib para as programações, e para algum d sampling feito. Embora pequena a 303 pode ser muito util pois dispõe de modos de utilização extremamente "user fiendly" (para que complicar certo!?).



Boss': SP 303

Algumas specs da SP-303:
-Compact phrase sampler with 44.1kHz sound quality and 8-note polyphony (espantoso dado o seu reduzido tamanho)
-Onboard sampling time expandable via optional SmartMedia cards
-DJ-friendly operation via large, luminous sample pads and three knobs
-26 groove effects including new Vinyl Simulation; internal resampling
-Realtime pattern sequencer with quantize function for easy song creation
-Selectable Gate, Loop and Reverse triggering of samples
-Accepts up to 64MB SmartMedia (optional) for sample/sequence storage
-Imports .WAV/AIFF files stored to SmartMedia cards*



TB 303 and MC 303:
Porque falar da MC303 sem falar da TB 303, porque não faz sentido, aliás falar de baixos ácidos, de baixos sintetizados em falar, sem sequer mencionar a TB303 é considerado crime (púnivel de 1 a 10 anos de prisão...)


ROLAND's: TB 303

A TB 303 foi provavelmente a maior revolução que a Roland ofereceu ao mundo da musica (o que de facto é mentira... pois a Roland fartou-se ao longo do tempo de revoluccionar a música moderna com os seus mais diversos aparelhómetros hardware, se devemos muito a James Brown pela sua música, devemos muito a Roland pelas suas caixas de ritmos...).
A TB303 surgiu como uma caixinha tão simples quanto imaginativa, infelizmente não possuo a original, mas emulações estilo 303 não faltam. Esta caixa é tão famosa, quanto o som que ela gera, é comum ouvir falar de "estilo 303", ou de uma bassline "303ish" (os produtores ingleses adoram esta expressão). Os baixos gerados pela caixa são ácidos, propositadamente distorcidos, propositadamente sintetizados, pareciam exactamete industriais... isso trouxe uma nova layer a música. No entanto não pensem que se limita a isto... a 303 tem muito por onde explorar.

De salientar, que o facto de a 303 ter sido a percursora da musica de dança e vertentes acid e lectro foi o uso imaginativo de uns quantos produtores, que na altura pegaram nesta caixinha que originalmente tinha sido concebida para acompanhar musicos ao vivo, mas que foi de facto um flop de vendas. Consultar informação sobre 303 no site roland.

Passado algum tempo surge a serie "MC" da Roland, existem mais modelos novos desta serie (culminando no 909 que é a joia da coroa em termos de ser uma autentica Workstation-do-it-all-by-itself-damm!) a 303 foi muito famosa por ser a primeira a ter em cima a capacidade de fazer um pouco de tudo, programação ritmica, linhas de baixo, efeitos, etc... and so on.


ROLAND's: mc 303


Fender Rhodes Suitcase Piano:
Dispensa todas e quaisqueres apresentações (é o meu piano favorito de todos os tempos) um dos sons mais doces que existe, embora não o tenha, conseguesse umas emulações muito porreiras dele por via de NT-XT do Reason (check it out please), foi usado e re-usado por toda a gente, desde todos os cantores soul aos novos produtores de hip hop nowadays.



Fender's: Rhodes MKII Stage Edition de 73'

Fender's: Rhodes MKII Stage Edition de 73' (bem Madlib style...)



Drumulator e SP's:
A EMU foi capaz de conceber uma das maquinas mais miticas da história do hardware musical, a Sp-12 e mais tarde a sua versão 1200, foram maquinas capazes de mudar a historia do hip hop. Já se muito falou delas e são claramente muito conhecidas. A sua principal função inovadora era a capacidade de programar os drums que se samplavam , foi das primeiras maquinas com a capacidade de sampling (se bem que muito lo-fi quality... por isso ainda hoje se usa propositadamente na busca do som old-skool-dirty).



EMU's: sp 12



MPC60:

AKAI's: MPC 60 (Roger Linn - o criador - Edition)

Escusado será falar destas máquinas, as MPC's são de facto um objecto ... alias instrumento de culto. Fica por este link um dos primeiros posts deste blog.. já lá vai muito tempo.


MS-20 e MS-10:


Korg's: ms-20

Korg's: ms-10

São os synths portateis mais conhecidos (á parte dos Moog obviamente) a serie MS-20 tem um som muito caracteristico e é capaz de gerar milhões de possiblididades de sons diferentes, é muito usado por grandes nomes dos dias de hoje na producção musical. Os seus filtros oferecem um som estranhamente electónico (o que justifica o uso por Mr.Oizo, Daft Punk, Prodigy).


Korg's: korg legacy: a emulação Software + Hardware do Ms-20 e do Polysix 8outro grande synth da epoca, também da Korg!)

E é o synth com uma das mais perfeitas emulações software que existem (até traz mesmo o hardware com as patches a funcionar!!! ver pela imagem acima!)


Juno 06 / 106 e 60


Roland's: JUNO 6 - um dos muitos irmão da familia JUNO


É um dos mais famosos e simples synths analógicos, produzido há mais de 20 anos pela Roland, toda a classe Juno foi e é extensivamente usada/explorada pelos produtores dos nossos dias e pelos de outrora. Não seria de espantar pois os seus filtros realmente conseguem atingir sonoridades raras, a lista de produtores a usar os Junos é tão extensa que coloquei apenas alguns "famous" que me recordo: o Moby, os Depeche Mode, The Prodigy, Faithless, Laurent Garnier, o Fatboy Slim e os Chemical Brothers.



TR-909 e Tr-808 :


Roland's: TR-808


Mais uma maquina que não precisa de apresentações de nenhuma especie: as maquinas de ritmo que causaram ( e causam ) sensação durante a década de 90.
Se por um lado a 808 se tornou no som standart hip hop/rn'b a 909 ficou popular pelo seu kick electrónico que popularizou o tecnho/house/electro "derivados".



Roland's: TR-909

That's All for this Week! Só falta falar das electribes (que gostaria de adquirir) e também mais sobre a MC303 que também penso adquiri num futuro próximo.

Peace y'all!

Friday, January 28, 2005

Scratchin' On The Tracks #2

Inspirado pelo aparecimento do site do meu companheiro de armas DJ Ride (soa bem esta hein!? apesar de eu não mandar os meus "scracthinhos" á uns tempos pois o mixer já era..), deixo aqui algumas dicas para montar aquele setup ideal de turntablism, e o que é necessário para gravar essa performance para um tema...



DJ Set-Up #1 (Old-Skool Love)

2x Technics Sl 1200's
1x Vestax PMC-05
2x Shure M44-7-H
(e a bela da crate cheia de discos empoeirados e de duas cópias de cada funk break...)


DJ Set-Up #2 (Hi-tec style)

2x Technics SL-SZ1200
1x Pioneer DJM-909


DJ Set-Up #3 (Vestax One Luv)

2x PDX-2300 MK2 Pro
1x PCM-07
2x Concorde Scratch


DJ Set-Up #4 (Super Hi-Tek meets The Old Skool)

2x PDX-2300 MK2 Pro
1x PMC-500
2x Shure M44-7-H
2x Numark CDX
1x Pioneer EFX 1000

DJ Set-Up #5 (Stanton Crazy Techs )

2x Turns STR8-150
1x Stanton SA-5
2x Trackmaster II SK


DJ Set-Up #6 (Stanton Crazy Hi-Techs )

2x Turns STR8-150
1x Stanton SA-5
2x Trackmaster II SK
1x Kaos Pad 2
FINAL SCRATCH 2
PC Mac G5
(e um ganda dum disco rigido cheio de mp3 e wavs phats..)


DJ Set-Up #7 (Executive Style)

2x Technics MG5
1x Vestax PMC-07
2x Trackmaster II SK



Para gravação de Scratch:

Deixo aqui o meu estudio (ainda não está assim, mas falta mesmo muito pouco, faltam as colunas lineares... já estão esolhidas mas não há funos, existem mais elementos, mas quem me fez este esboço apneas incluiu o necessário...)




Diagrama da disposição dos elementos do estúdio.




ou seja para a gravação de Scratch é preciso:

- Uma boa mesa (que não vibre)
- Uma boa turn (preferencia com pouco skip, ou seja com um bom anti-skating)
- Uma boa agulha (aqui sim , é mesmo necessário investir, a gulha tem de ser para scratch apesar de dar para adaptar, com os truques da moeda, do peso, etc... nada equivale a uma agulha/cabeça professional)
- Slipmat deslizante
- Mixer com curvade scratch, os mixers de turntablism são sempre muito simples e muito caros, mas ao olhar "desatento" parecem não ter nada de especial...

O mixer:

O olhar desatento dirá:
-Só tem dois canais, alguns nem teem bandas de EQ, tem poucas saidas, nada de especial!

Atenção os componentes de um mixer de scratch são de alta qualidade e de extrema resistencia e durabilidade, pois estão sempre sujetos a um desgaste enorme! (Faders para scratch são realmente caros.. vejam-se os da Penny & Giles!)
Os mixers de turntablism tem sempre controles avaçados das curvas do croos e muitas vezes de todos os faders, para que se possam aplicar diversos tipos difrentes de ondas de corte (very fast cut, até um corte mais wide). Podem ou não ter "transform buttons", cuts, punchs, etc... até efeitos !

Daí o seu preço! ! !

Choose Wisely!

Paz

Tuesday, January 25, 2005

NEWS #1!

Actualizações Perigosas!!! Reason 3 a solta! E FL-5 na sua cauda!

Reason 3:

Reason 3 apresenta-se agora com a mesma cara, mas com bastantes features novas, o software mais famoso do mundo neste momento, continua a conseguir surpreender ( e a obrigar o público a comprar as novas actualizações...), o novo Reason já na edição 3 tem:

LIVE REASON:
O reason agora tem tdo o que precisa para se tornar um fiel instrumento numa banda...ora vejamos:

COMBINATOR:
è possivel encadear tudo o que já existia no Reason (é muito a sério...) criando os pacthes novos, ao qual se podem trabalhar, guardar,


MC CLASS MASTERING SUITE: (deus existe...)
Era o que faltava aos tipicos sequenciadores, uma unidade de mastering, filtros, compressores, etc... tudo o que um producer precisa para finalizar o tema, sem sair do reason... hehe...


Mastering goods

NEW BROWSER, NEW SOUNDS, Remote control (integração remota com o nosso hardware),
Mais features:
-Record automation on multiple tracks.
-Copy automation between lanes and tracks in the sequencer.
-New and improved Mute and Solo features in sequencer.
-Faster loading of samples. Sample playing devices now load five times faster.
-Improved sample playback timing and quality.



FL PRODUCER 5
(usem o link acima para download do demo)





O FL surpreendeu muito mesmo, já chega agora bastante a frente , 5, já está velhino, e como os belos whiskeys cada vez melhor!

Desta vez resalva-se as melhorias de automatização, suportes VST, VST2 and DirectX, integração de superficies de controlo MIDI personalizadas, gravação de fontes externas para dico rigido, features live act, novos instrumentos de base, e efeitos novos de base, etc...

Para mim o FL sempre teve um pé em frente ao reason no que toca ao arranjo final duma canção/tema, ou seja para mim faz-se melhor no reason o loop mas organiza-se muito melhor em FL (então neste novo!).



peace!

Monday, December 20, 2004

FL Studio - Guide #1

Este guia feito este fim-de-semana é uma breve introdução ao mundo do FL studio,
foi feito em especial para um leitor deste blog que me pediu ajuda, mas ainda são apenas as coisas mais básicas do FL.

Para a semana a evolução para a parte #2!


Infelizmente ainda não existe nenhum servidor que aloje ficheiros daquele tamanha para o downnload, por isso se quiserem o guia + o flp.file + o mp3:

Enviem um mail para MPC4000@walla.com, com o titulo "FL".

Peace!

Thursday, December 09, 2004

SCRATCHING FURIOUS!

Bem este post será unica e exclusivamente dedicado ao mundo do turntablism, vou apenas limitar-me a apresentar algumas novidades, e algumas pérolas que andam a descer de preço!!!

STANTON FINAL SCRATCH 2!




final(ly!!!)

É simplesmente o trabalho da evolução da tecnologia, em vez de terem de mandar gravar um vinil, podem fazer scratch das vossas gravações wave ou mp3 em tempo real tal e qual, com os vossos pratos e avossa mesa!!!! O seu custo é elevado mas poupa muito trabalho, e de facto também não é bom apenas para os turntablists, os DJs usam no para dispensar as crates de viagem com os vinis todos... apenas um disco rigido pode conter a maior colecção de vinis do mundo!!!!

Aqui ficam as vantagens e as desvantagens:

As vantages são as obvias features do novo Final Scracth da Stanton:


FinalScratch 2 Features:
-New 24-bit/96kHz hardware with Mic input, MIDI and more
-New hardware compatible with NI Traktor DJ Studio software
-2 virtual decks with zoomable waveforms
-Play audio files from time-coded vinyl or CD
-Fast search engine works with over 50,000 tracks
-High-quality Key Lock (Master Tempo)
-New improved timecode readout with absolute/relative modes
-New mic recording with instant playback from vinyl
-New input recording for capturing your live mix direct to disk
-New loop playback makes adding loop samples to the mix easy
-New calibration tools provide optimal timecode response and tracking
-New cue points for marking breaks or other important sections
-New intelligent play history with time stamp and printing
-New onscreen 1-minute markers for faster visual cueing
-Lead-in graphics for use with lead-in grooves on vinyl
-Helpful auto gain adjust and BPM detection
-Assignable commands using "hot keys" or MIDI control
-Compatible with Apple® iTunes™



Package Includes:
ScratchAmp 2 FireWire audio card with two sets of Phono/Line inputs (switchable), a Stereo Aux input, and a Mic input (switchable)
Traktor FS 2 software from Native Instruments
3 FS Standard time-coded vinyl records
2 FS time-coded CDs
Four RCA cables
FireWire cable (6-Pin to 6-Pin)
Power Supply
User Manual


Ou seja o Final Scratch evoluiu da sua caixinha para um autêntico estudio TUDO-EM-UM!
Eu acho que para quem se encontra com fundos é uma grande compra , no entanto aqui ficam as desvantagens!!!


-Perde-se todo o feeling analógico e todo o gozo do vinil.
-Os scratches são feitos através de discos de vinil especiais da Stanton (isto funciona de uma forma bastante inteligente, se quiserem mailem-me que eu explico-vos) por isso acabam-se as idas á loja de discos (vantagem e desvantagem simultaneamente)
-Todas as coisas que trabalhem com PC's são sujeitas a erros muito frequentes de software!!!
-A emulação é quase perfeita, é mesmo perfeita mas no entanto perde-se o feeling, acho que é UMA EXLENTE COMPRA PARA SCRATCHAR AS VOZES. Nada mais...

Requirimentos do sistema:

System Requirements Mac Minimum: Mac OSX (10.3.5 or higher), G4 500mHz. 256MB RAMMac Recommended: Mac OSX (10.3.5 or higher), G4 1GHz. 512MB RAM PC Minimum: Windows XP, Pentium III/Athlon 1GHz, 256MB RAMPC Recommended: Windows XP, Pentium IV/Athlon XP 2GHz, 512MB RAM
All systems require an IEEE 1394 (FireWire) port.


SK-2F


Boa relação qualidade/preço

SK-2F da Stanton também é um mixer de peso (ou talvez não pois é mesmo muito compacto)

É curioso dar dicas sobre este mixer pois vou adquiri-lo brevemente, para me iniciar nessa belas práticas do turntablism mais profundo (visto que o meu mixer não tem corte rapido no fader), este mixer é a um preço acessivel, tem um grande fader mesmo ! E aguentará durante muito tempo para quem por enquanto não tenha grandes planos relativamente ao turntablism!!!
Claro que se quiserem abusar vejam o ultimo modelo da Vestax e o ultimo da Staton e o 909 da Pioneer.



Ficam mais news para amanhã ou depois!
Novo modelo cd player Technics - emulador perfeito de vinil - e seus concorrentes! Uma batalha a não perder!

PEACE!

Tuesday, November 30, 2004

MITO!

Continuam a escrever sobre o maior mito de todos os tempos... o "sacador" de vocais.. um algoritmo (isto de tar a tirar informática tem destas coisas, algoritmo é um programa.. basicamente) que conseguia retirar na teoria a voz de um track ou o beat!


NAO EXISTE! É IMPOSSIVEL!

Simples física do som...
Era preciso um intrumental muito muito fraco, que abranjesse frequencias que a voz não abrangeria para o fazer....
Ou seja uma tarola cruza-se com a frequencia da voz e também um kick...

Não venham por amor de deus, com a velha treta da inversão de fase.. não faz o pretendido...
o que é possível é retirar vozes disfarçadas (ainda sob o instrmental mas equalizadas e modificadas) é possivel fazer ajustes com a equalização.

Simplesmente não se fiem nessa trata de "vocal removing techniques", até me apetece rir quando vejo grandes produtores da tuga a pensarem que isto existe....

Querem limpar um vocal, experimentem, mas o resultado não é perfect! imaginem o que seria poder retirar na perfeição a 100% clean todos os vocais... era um roubo autentico... ai sim quebravam-se as regras do sampling.... pensem nisso.

peace!

Monday, November 15, 2004

FL Studio a.k.a. Fruity Loops

FRUITY LOOPS


Tem havido muitas questões colocadas relativamente ao modo de funcionamento do Fruity Loops, tanto em vários foruns (loop, H2tuga, etc..) como por mail, ou posts. Por isso resolvi dar algumas luzes sobre este software:

O fruity Loops é um software relativamente simples de utilizar e é o unico sequencer/audio que eu conheço profundamente todas as suas funções e caracteristicas.
O FL Studio é a versão que recomendo utlizar pois é o upgrade das versões antigas (que apenas se baseavam no sequeceador e no construtor de loops, dai o nome...) esta nova versão incorpora muitas mais funções e exploras de uma maneira menos linear.

De facto FL é provavelmente o melhor soft de mercado para começar a produzir Hip-Hop,e mesmo grandes mestres já adimitiram ter feito temas TODOS no Fl studio... penso que o Pete Rock já o disse uma vez...

O FL studio funciona sob a base de pistas/tracks e canais/channels e depois mixer channels/canais da mesa de mistura.
Simplesmente é um dos softs mais simples em termos de utilização de samples, o FL reconhece automaticamente os samples que vocês arrastarem para as suas pastas do browser.

As bases deste soft são as seguintes:

Existem cinco ambientes básicos de trabalho: O Browser; Piano Roll, O step sequencer; a playlist e a mesa de mistura.
Cada uma destas janelas serve para um próprio, e só quando souberem trabalhar com todas é que se podem considerar á vontade no FL studio.

Step Sequencer:

É a simulação daqueles samplers old school, onde a sequenciação era feita pelos passos ritmicos( ex.: 1/16 , 1/32 etc..) á medida que vão pondo cana sample no sitio que querem.


Browser:

Serve para armazenar os samples, permite arrasta-los de uma forma facilitada para os canais etc...


Piano roll:

O piano roll é a sequencição avançada do step sequencer, permite escrever as notas MIDi, seja em tempo real ou por passos, modificá-las, volume, força, pitch, etc...


Playlist:

A playlist funciona sob a forma de blocos, cada loop corresponde a um bloco e podem formar umtema dispondo os blocos de loops da maneira que queiram, explicando já uma pequena dica, devem separar os diversos instrumentos o mais possivel, ex drums separados, basslines, etc...

Mesa de mistura:

o mixer tem cerca de 99 canais e 4 sends, podem despachar todos os vossos samples, instruemntos, etc.. para canais do mixer e passar efeitos por eles, mais tarde falo sobre o processamento de efitos no FL studio. O mixer permite agrupar e minimizar recursos do Pc, atraves do agrupamento de canais "routados" para os 4 sends.. exemplo se vão distorcer os vossos drums, devem direcionar cada canal para o send 1 por lá uma ditortion.
O mixer tem em cada canal,uma EQ básica gráfica de 3 bandas, panning, level, gain, e os efeitos.





Truques para iniciação no FL studio:

-Façam as coisas com calma, tenham sempre um back-up file do som no qual estão a trabalhar.
-Deixem os canais do mixer com labels (através deum click podem alterar os nomes dos objectos), deixem os samples com nomes perceptiveis e os tracks da playlist também.
-Agrupem samples conforme a sua natureza, através do comando "Group Channels" e deem-lhes cores diferentes e nomes apropriados (strings, bass, drums, etc..)
-Gravem as scores 8ou seja as pautas) dos instruemntos que gravaram via MIDI, para que as possam reutilizar em outros temas ou para as voltar a ver se algo acontecer ao tema.
-Gravem as notas MIDI atrvés do vosso teclado do PC ou de um teclado MIDI (claro que esta opcção é altamente recomendável..) pois dessa forma trabalham de uma forma mais "hardware" que é muito intuitiva.
-FAÇAM QUANTISIZE AS VOSSAS SCORES MIDI; por favor, muitas vezes as notas tocadas ficam com os tempos ligeiramente modificados, especialmente se o vosso PC tiver um processamente lento, e através do comando "Quantisize" isso é corrigido.
- Samples de várias fontes e não se limitem aos files que vêm com o software.



Bem já sabem se precisarem de alguma coisa ou de um tutorial mais avançado, avisem...



Peace!

Wednesday, November 10, 2004


arte... Posted by Hello


O futuro dispensou o vinil (mas não a sua maneira de ser) mas o formato passou para cd, de facto a nova era é digital! Falarei disso um pouco mais á frente nos posts sobre esta matéria: we're just scratchin' the surface! Posted by Hello


Know it.. learn it.. use it... Posted by Hello

Monday, November 08, 2004

Scratchin' on the tracks!

Quase todo o produtor de hip hop, gosta sempre de adicionar scratches nos seus temas (quer sejam dele próprio, de outros ou até samplados),
os scratches obedecem ao tema! atenção não é qualquer scratch samplado que adicionará uma nova atmosfera ao vosso tema...!

Muitas vezes correm o risco de um scratch vir estragar por completo o vosso tema, já vi isto acontecer várias vezes . E a mim próprio já me aconteceu quando comecei, contudo o scratch é algo inexplicavelmente poderoso e IMENSOS grandes hinos do hiphop partem de um scratch base ou dependem mesmo do scratch que os fez famosos..

"Quando há uns tempos Grand Wizard Theodore inventou o scracth gerou e abriu portas a todo um novo nivel de hip hop, e isso já foi ha muito tempo..."

(isto citando um artigo do ultimo blitz, sobre as raizes do hiphop, penso que era assim muito parecido...)


De qualquer forma hoje em dia o scratch é uma cultura de masssas enormes: "turntablism" existem gurus que foram marcando esta cultura e que nunca serão esquecidos por quem desenvolve ou está em vias de aprender esta arte de paciencia, skills, rapidez e enorme perserveranca! São exemplos disso: Grand Wizard Theodore, Grand master Flash, Mix Master Mike, Q Bert, Dj Shadow, bem são muitos mesmo... isto era só para nomear alguns sem detrimento aos demais inventores (lembro-me agora de Djs como Flare e Jazzy Jeff que foram para alem de grandes mestres, grandes inventores de muitas das tecnicas dos dias de hoje...) Também colectivos como The Invisible Scratch Piklz ou Scratch Perverts são nomes a ter em conta...


Bem mas resumindo para não iniciar em divagações desnecessárias sobre o genero: para comecar vosses preisam de:
Pelo Menos Um Prato; Um Mixer Para Scratch uns Headphones e o sitema de PA.

Conselhos:

Mixer- Vestax, Numark, Stanton, Technics, devem ter obrigatoriamnte fader com curva de corte rápido ou curva ajustável. (mixer de sonho Pioneer 909 ou Vestax 007).
Turntable (prato)- um ou dois , Vestax Pdx 2000 , Tecnhics 1200 ( a turn mais resistente da história! mesmo as versoes/edicoes mais antigas!)
Hedphones- indiferente, quer dizer se forem endinheirados um pionner HDJ 2000 ou uns Senheizer dos bons.
Vinis - vinis de scratch tools, acapellas, drums, breaks, dj tool, sound effects, enfim temas old skool, de tudo u pouco que possa ser original para uma sessão (routine)



Mais a frente ensinarei a montar o equipamento e os truques (skills ) que sei fazer ... são só os basicos...



peace!

Sunday, November 07, 2004


a isto chamamos confusão total, ou se preferirem: The Producer's Studio! Posted by Hello

Saturday, November 06, 2004


rack de EQ! equalizador gráfico tipico, old skool e dispendioso! Posted by Hello

Equalização!!!!

A equalização é uma tarefa muitas vezes esquecida pelos jovens produtores, quando falo da equalização obviamnte que não falo da básica (hi-mid-low) falo de uma correcção (quase perfeita ) dos niveis e das freqências de cada pista da nossa música...
Assim é possivel esconder algumas frequencias através da EQ!

Podem optar por:
Equalização e masterização em SOFTWARE (simples , barata e muito! acessivel!)
- cool edit / audobe audition
- cakewalk softs
- cubases,
- logic soft
- etc....

Equalização e masterização HARDWARE (muito dispendiosa e complexa!)
- racks de equalizadores gráficos (pelo menos de 10 bandas de separação das frequencias)
- compressores / limitadores em rack!

Esta ultima opcção pode ser a utilizada em studios pros contudo pode ser emulada em casa atravez de plug-ins que tenham um som vintage(qunete /clássico /valve)!


bem.. see ya!

Peace!

Sunday, October 31, 2004

Respostas: Dúvidas sobre Implementação MIDI


"Finalmente um blog de produção !!! Excelente
Olha tenho uma duvida que me anda a "atormentar"è assim tenho uma caixa de ritmos "Boss Dr-770" ligada ao pc,
Comprei cabos midi mas n consigo sequenciar aquilo com nenhum programa... Uso também o reason madtracker e cool edit..Se der pra dar umas dicas agradeçoBig props pro blogs
Hardsize"

Bem a tua dúvida é como a de muita gente, sempre sobre porque raio o MIDI não está a funcionar. O MIDI sempre teve algumas "issues" e sempre deu problemas de implementação no inicio.
Vamos por partes:
Eu nunca utilizei o Dr-770, mas já me estive a informar (se quiseres uma overview dele: http://www.bosscorp.co.jp/products/en/DR-770/ e podem ouvi-la em http://www.zzounds.com/item--BOSDR770),
visto o DR possuir entrada e saida MIDI não deve ser dificil connecta-lo ao PC,
contudo isso depende da tua placa de som e/ou definições do PC.

-----------------------------------------------------------------------------------
Requesitos para fazer uma ligação MIDI:
- Entrada compativel no PC (normalmente é a bay do joystick, deves procurar as definições do teu pc na net)

ou

- Entrada MIDI in/out na placa de som (por exemplo se tiveres uma Audigy, Soundblaster ou quelquer outra placa minimamente aceitável elas terão entrada e saida MIDI).

- E o cabo correspondente, ou seja se utilizares a 1a opção compras um cabo que tem uma entrada para a bay do joystick e duas saidas normais MIDI in/ out,
- No segundo caso e o cabo MIDI regular midi in/out dos dois lados.

-----------------------------------------------------------------------------------

Eu utilizo neste momento um teclado MIDI dos mais recentess pois já vem com software para comandar os canais e os sinais MIDI, pois essa é a questão agora!

Cada vez que pressionas uma pad do teu Boss é enviado para a porta de MIDI out um sinal MIDI, com uma informação especifica. É essa informação que quando configurada no teu sequenciador /ou/ outro software vai permitir manipular o que se passa no PC.

Neste momento fiz um search e encontrei algumas coisas sobre o Dr.-770 que te podem interessar, contudo a BOSS não fala muito das capacidades MIDI deste aparelho, o que já desde si é de estranhar visto ele ter connectores MIDI.

Mas de facto tudo se resolve, ou seja no ficheiro pdf do manual está mais ao menos explicado...!

Informo-te desde já que fizeste uma boa compra pelo que estou a ver, quando acionas um pad é enviada pro meio de MIDI out um sinal/mensagem MIDI com o numero da nota accionada (normal..) e a força (velocity) com que foi pressionada (o que é muito bom, é semelhante aos teclados MIDI como o meu EDIROL..). Ou seja é mesmo possível ligar o 770 pelo MIDI.

Vamos lá ligá-lo então:

Primeiro deves definir o canal que vais usar para a transmição MIDI (isto está tudo explicado no "Manual do 770" pode ser um dos 16. não te esquecas que terás de definir no teu sequencer que é esse canal que ele tem de receber! senão nada feito!

Tanto um sequencer como por exemplo o teu cool edit podem ser controlados via midi, eu já utilizei o cool edit apartir de uma drum machine old scholl (yamaha rx-15, muito inferior ao teu 770) e nem utilizava o rato do PC, pois tinha confugurado o menu MIDI preferences com os comandos do cool edit para os sinais das notas MIDI da drum machine.

Pelo que estive a ler tudo isto está bem explicado no Manual, se preciasres ou não o tiveres eu envio-te para o mail, deixa aqui o teu mail, ou contacta-me pelo mawreal@hotmail.com.

Mas continuando pelo o que li está lá explicado como podes ligar transmitir ou enviar pra a 770 as inforamções MIDI do teu pc! Não há que enganar é ler o manual devagarinho e ir fazendo em simultaneo e definir bem as notas midi a receber pelo sequencer e pelo 770.

Aqui fica uma lista de programas onde é facil a implemnetação MIDI:
Logic
FL studio ( o meu favorito)
Reason (podes aceder a midi implementation chart que vem com os help flies do reason)
Cool edit 1, 2 e Audobe Audition... e muitos mais !


bem, qualquer duvida avisa men.


Peace!


olddddddd schooollll prgramador de ritmos digitais !!! Posted by Hello


senhor ritmos! Posted by Hello

Tuesday, October 26, 2004


MIDI - uma implementação a fazer em todos os home studios! Para a semana, falarei de vários módulos MIDI, e MIDI bays para dividir e reencaminhar os sinais MIDI! Posted by Hello

MIDI uma tool para um Home-Studio?

MIDI:

Midi - é um tecnologia que é deveras importante na tarefa de programação de istrucções musicasis (ou seja nos vossos beats).. bem MIDI, não é Audio!
Ou seja: Midi não corresponde a ondas sonoras corresponde sim a informação digital. A manipulação dessa informação dessa Info pode ser executada de diversas formas.
Enquanto que um discman tem um amplificador para as ondas sonoras, um aparelho que leia MIDI tem um "interpretador MIDI", ou seja o mesmo MIDI file pode variar conforme o "leitor".

Vamos falar da sequenciação MIDI (ou seja escrever musica por MIDI), já aqui falei da importancia dos teclados e controladores MIDI, podemos automatizar todo o nosso SOFTWARE ou até o STUDIo através destes controladores.

Tanto o Fruity Loops (FL STUDIO) como qualquer dos mais famosos sequeciadores MIDI (logic, cubases, etc.. são tantos!!!) podem nos faciltar a tarefa de escrever em MIDI.
As notas são dispostas em uma "pauta", temos de imaginar que todos os intrumentos que tamos a manipular via MIDI são agora tocados como teclados!

POLIFONIA vs MONOFONIA:

O que é um sequenciador polifonico ou um instrumento digital em plug-in polifónico?
Um polifónico significa que pode "tocar pelo menos duas notas em simultâneo"!Ou seja isto explia logo o que é monofónico!

Temos versões de Pianos em Plug-In (plug In são instrumentos que se podem adquirir em separado, e são compativeis com dos os sequenciadores software anfitriões, exmplos disso são os conhecidos Arturia , as emulações do Moog ou da MC303, pianos de cauda, Guitar Synth, BooBass, Pluck Bass, etc etc etc, são infinitos e muitos como o Crystal, são gratuitos!) continuando temos versões de Pianos em Plug-In que são monofónicas ou seja apenas trabalham como se fossem "solos" uma nota de cada vez, não sendo capazes de "acordes"!


Bem tal como no Audio existem FX's (efeitos..) para a tecnologia MIDI, podem ser disparados samples pela tecnologia MIDI ( e assim que funciona o FL) podem se manipular drum lines para que se simule um baterista real!

Como se faz isto?

Para a próxima lição! Drums realistas!

Saturday, October 23, 2004


Cubase SX 3 Posted by Hello

Starting Point!

Bem como começar...

Para começar não deves abusar nos gastos, não te ponhas a comprar o ultímo sampler no mercado só porque o Kanye o usa! Calma!
Como vais trabalhar uma MPC se não sabes o significado de chop, quantization, ou por exemplo swing!

Bem então porque não começar devagarinho e pelo mais acessivel de todos, Software.
Se já tiveres um PC pensa em arranjar uma placa de som que tenha pelo menos uma entrada de linha. Bem Placas existem muitas, vou divulgar algumas que podes usar para começar, claro que estas nem por sombra são as melhores!

Placas de Som:

-Edirol UA-25 USB Audio and MIDI interface (esta será uma boa opção pois trás tudo o que precisas e é em formato USB com uma drive externa para facilitar as ligações dos cabos)
-Novation Speed(IO) módulo parecido com o Edirol acima descrito.
-MAudio Fire Wire (muito boa mesmo, esta já pertence a uma classe superior de placas tudo-em-um-firewire)
-Terratec DMX Fire ( a Terratek tem as palcas com melhor ralação som/preço, existem muitas outras para além deste modelo, façam um seacrhes e descubram)
-Audigys (todas as Creative Audigy tanto a 1 como a 2 ou a 2 Platinum ZS, a minha, são bastante boas e inclusive a ultima grava em qualidade de som muito supreior ao normal.)
-existem tantas outras...

Devem depois arranjar um sofware, que seja adequado ao que vão produzir, mas exitem softwares que já são muito famosos, quase nem preciso de falar muito neles, o que recomendo e o FRUITY LOOPS, e muito bom para começar e (honestamente ainda não sai pouco dele, pois já o domino a 100%, todas as funções já me são conhecidas, está na hora de mudar, hehe!).
Aqui ficam os proncipais softwares:

-FL studio
-Logic Platinum v6
-Cubasis VSt ou Outro...
-Ableton Live (este não é bem para producção mas é muito bom para directos...)

Ao contrário do que possas pensar, não é preciso um grande processador para produzir musica, os grandes produtores/estudios usam panas processadores normalissimos , tipo pentium 1 GHZ ou um pouco mais, e existem truques para minimizares a influência do software na performance do Processador (isso será matéria pa próxima aula!).

Existe sempre uma grande discussão quando falamos de PC's para produzir/criar música: PC ou MAC!!!!!???

É uma especie de eterna discussão entre produtores, eu tenho PC pois já o possuia, mas MAC aparenta ser melhor no que toca a produção por isso recomendo um MAC. Ao contrário do que acontece com o restante software mais básico, o softwrae musical existem em igual quantidade para MAC, talvez até mais!

Experimentem um line up deste género:
Pentium IV 1.7GHZ ou similar, (menos é indiferente) ou MAC G3 ou G4 (exlente mesmo!)
Creative Audigy 2
Monitor qualquer, náo desperdiçem o vosso dinheiro em coisas deste género...
Gravador de Cd's (isto é importante para gravarem as vossas maquetes e samples, projectos, etc..)
Utilizem 250 MB de Ram ou mais, o Ram é importante.
Um disco rigido interno ou externo (no caso dos portateis ou no usos frequente deles) de 40 gigas ou similar.
Teclado e Rato... e perifericos e etc...


Aqui podemos verificar que é incorrrecto dizer que o sofware é masi barato que o Hardware, para que tem o PC completo é, ms para quem começa um aMPC2000 seria mais barata, mas no entanto o PC permite, muitas mais coisas por enquanto.

Para a next class, falar de sequenciadores e MIDI!


Sunday, October 17, 2004

WELCOME!

Este é o The Producer's Studio, um blog integrante do MPC4000, aqui vou referenciar as técnicas de produção e discos mais virados para o Hip-Hop intrumental, entrevistas com autores, etc...

Como é obvio este blog vai ser actualizado, mas numa base menos frequente que o seu pai: mpc4000.blogspot.com , ou seja, provavelmente duas a trez vezes por semana.

Vou começar com um pequeno tutorial "basis" para quem quer começar agora, e depois o blog ficará aberto pois eu também tal como muitos de vocês não sou nenhum expert na matéria...

Podem enviar as vossas maquetes e terão um lugar aqui no blog, e serão comentadas por mim ou ainda por gente mais experiente que conheço...

Mail: mawreal@hotmail.com

Bem de qualquer forma, chequem o PIBriist.blogspot.com e o MPC.

Peace!